Kingo Labs
triangulo das bermudas
Home » Ciência » Triângulo das bermudas e seus mistérios

Triângulo das bermudas e seus mistérios

Certamente o Triângulo das Bermudas está entre os locais mais misteriosos do planeta. Por lá já desapareceram diversos barcos, navios e aviões. Até hoje nenhuma explicação convincente foi dada sobre o tema. Até mesmo Colombo descreveu problemas na região. Quer saber mais sobre o assunto? Veja abaixo.

Onde fica o Triângulo das bermudas?

O Triângulo das Bermudas é uma área que fica no Oceano Atlântico Norte, localizada entre as ilhas Bermudas, Porto Rico, Bahamas e Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Sua extensão é difícil de ser calculada, já que pode variar conforme alguns fatores físicos, químicos, climáticos e geográficos, variando entre 1,1 milhão de km² e 3,95 milhões de km².

Triângulo das Bermudas era um caminho importante

Durante a época das grandes navegações, entre os séculos XV e XVI, o local era bastante utilizado por navios que faziam o caminho entre Europa e Américas, aproveitando os fortes ventos que vinham da Corrente do Golfo. Assim que as embarcações começaram a ficar mais modernas, com a utilização do vapor, essa rota foi praticamente extinta.

Antes das telecomunicações evoluírem, ao ponto de termos satélites vigiando cada canto do mundo, era mais complicado navegar. A Corrente do Golfo é uma área conhecida pela presença de furacões, que pode ter contribuído com o desaparecimento de diversos navios e seus marinheiros que passavam por aquela região.

O começo da lenda sobre o Triângulo das bermudas

A primeira publicação feita sobre o desaparecimento de navios e aviões no Triângulo das bermudas foi feita pelo jornalista E. V. W. Jones, escrevendo algumas matérias sobre o assunto. Ele tratou a região como misteriosa e passou a chamá-la de Triângulo do Diabo.

A lenda ganhou mais popularidade a partir de 1974, com o lançamento do livro “O Triângulo das Bermudas”, do escritor Charles Berlitz. Ele pegou alguns textos de Vicent Gaddis, que já havia escrito sobre o tema e misturou com informações falsas. A partir daí o mundo inteiro ficou sabendo sobre os mistérios que rondam essa região do Atlântico.

Atlantis ficava onde é o Triângulo das bermudas?

Uma teoria aponta que o continente perdido de Atlantis ficava onde hoje é localizado o Triângulo das bermudas. Essa hipótese ganha força já que existem algumas formações rochosas na região, como na Estrada de Bimini, nas Bahamas. Alguns geógrafos acreditam que essa estrutura é uma entrada para algo maior. Ainda sobre Atlantis, os desaparecimentos seriam causados por tecnologias avançadas desse povo.

Alienígenas no Triângulo das bermudas?

Uma explicação bem comum para os acontecimentos registrados no Triângulo das bermudas é a ligação com extraterrestres. Segundo alguns escritores, Objetos Voadores Não Identificados, os Óvnis, já foram flagrados sobrevoando o local. Essa ideia ganhou destaque por meio do filme Contatos Imediatos de Terceiro Grau, do cineasta Steven Spielberg.

Variações de bússolas no Triângulo das bermudas

Diversas pessoas que conseguiram sobreviver a desastres no Triângulo das bermudas relataram problemas com as bússolas. Pesquisas já indicaram que não existem anomalias magnéticas nesta região que pudesse causar estes problemas. De Wisconsin, nos Estados Unidos até o Golfo do México as bússolas marcam errado, já que o polo norte magnético e o polo norte geográfico são os mesmos, algo que não acontece no Triângulo das bermudas.

Furacões e ondas gigantes

Alguns fenômenos climáticos também podem contribuir para causar essas perdas no Triângulo das Bermudas. Em 1502 a frota espanhola Francisco de Bobadilla naufragou devido a um intenso furação. Outra questão que chama atenção são as ondas gigantes, chegando a 15 metros, capazes de afundar navios com facilidade. Mesmo assim, as ondas não explicam o desaparecimento de aviões nessa região.

Quantos navios afundaram no Triângulo das Bermudas?

Desde 1945 acreditasse que aproximadamente 50 navios tenham desaparecido nessa região do Atlântico. Antes disso outras centenas sumiram por lá. Em 1918 foi a vez do cargueiro americano “Cyclope”, que servia para abastecer outras embarcações durante a Primeira Guerra Mundial. Em 1941 dois navios parecidos com o anterior afundaram.

Aviões no Triângulo das Bermudas

Em 1945 outro fato chamou atenção, a quadrilha marinha americana saiu com alguns navios para fazer treinamentos na Flórida, todos eles desaparecem no Triângulo das Bermudas. Porém, nesse caso ficou comprovado que os aviões foram conduzidos por pilotos ainda sem experiência e que os equipamentos de voo não eram adequados para tal prática.

Três anos mais tarde foi a vez do DC-3 sumir do mapa, carregando 26 pessoas. O avião decolou de Porto Rico e ia em direção a Flórida. A viagem acontecia normalmente, com pleno contato entre os pilotos e a torre de controle, até que o sinal desapareceu e o avião nunca mais foi encontrado.

“O Mistério do Triângulo das Bermudas”

Em 2005 o canal Syfy, dos Estados Unidos, lançou uma minissérie com três episódios sobre o Triângulo das Bermudas, com 240 minutos de duração. A história inicia em 1492, assim que as caravelas de Cristóvão Colombo avistando um navio do século XXI. Chegou a ser exibida pela BBC para a Grã Bretanha.

Relato de Cristóvão Colombo

Estudiosos acreditam que o primeiro relato envolvendo anomalias no Triângulo das Bermudas tenha sido feito por Colombo, durante uma de suas viagens. Ele teria relatado um mau funcionamento na bussola enquanto passava pela região. Disse ainda que o local parecia emitir luzes direto do fundo do oceano.

Por que caem aviões no Triângulo das Bermudas?

Uma explicação cientifica sobre a queda de aviões no Triângulo das Bermudas está ligada ao gás metano. Esse ambiente apresenta o ar menos denso, fazendo com que as aeronaves apresentassem dificuldades de se manterem no ar. No altímetro do avião a altura é determinada pela densidade do ar, o metano é menos denso, então esse equipamento indicaria que o avião estaria subindo.

Os pilotos que viajam de noite ou no meio de nuvens podem não se tocar para essa questão, já que será difícil ver o solo com os próprios olhos. Na maioria dos casos fazem com que o avião desça, sem que fosse necessário. O metano pode prejudicar também a mistura de combustível e ar, fazendo até mesmo a combustão sessar. O metano viria de bolhas gigantes formadas no oceano.