Kingo Labs
Taj Mahal
Home » Aleatórios » Taj Mahal: curiosidades sobre o monumento

Taj Mahal: curiosidades sobre o monumento

Qual foi a maior prova de amor que você já recebeu? Na Índia, um antigo imperador mandou construírem um palácio para uma de suas esposas que havia morrido. Certamente você já ouviu falar no Taj Mahal, construção imponente que atrai visitantes o ano inteiro. Como ele foi erguido? Em que período? Para que serve? Confira mais informações a seguir.

Taj Mahal

A Taj Mahal é umas das construções mais belas e surpreendentes do mundo. Foi construído num período que a tecnologia ainda era precária, mesmo assim sua imponência pode ser percebida a quilômetros de distância. Milhares de homens trabalharam por décadas nas obras que resultaram neste Patrimônio da Humanidade.

Quem mandou construir o Taj Mahal?

O Taj Mahal foi construído durante o reinado do imperador Shahabuddin Mohammed Shah Jahan. Ele era um grande incentivador da arte, oferecendo praticamente recursos ilimitados para estas questões. Palácios e jardins foram construídos entre 1628 e 1658, período em que esteve à frente do Império Mongol. Shah Jahan viveu até os 74 anos, idade avançada para a época, morrendo em 1666.

Por que o Taj Mahal foi construído?

Shah Jahan se casou com Arjumand Bano Begum, sua segunda esposa, chamada popularmente de Mumtaz Mahal. O casal teve 14 filhos e ela morreu no parto do último deles. O imperador ficou desolado e praticamente em seguida mandou construírem o Taj Mahal, como uma homenagem póstuma. Mumtaz Mahal era de origem muçulmana e teve o nome alterado após casar. Morreu em 1631, quando tinha 37 anos de idade.

Onde fica o Taj Mahal?

O Taj Mahal é um mausoléu, aquelas tumbas grandiosas, construídas para pessoas importantes, localizado na cidade indiana de Agra. Fica distante cerca de 210 km da capital do país, Nova Délhi, trajeto que pode ser percorrido de carro, com duração de 3 horas e 10 minutos. Agra fica às margens do Rio Yamuna e tem aproximadamente 1,4 milhões de habitantes.

Quando o Taj Mahal foi construído?

O Taj Mahal foi construído entre os anos de 1632 e 1653. Ao longo destas mais de duas décadas, cerca de 20 mil homens empregaram sua força bruta trabalhando na construção que hoje em dia é um dos principais símbolos da Índia. Eles eram trazidos de diversas cidades do Oriente e atuavam na lapidação das pedras de mármore.

Como foi a construção do Taj Mahal?

A fundação do mausoléu foi a primeira coisa que fizeram. Escavaram e com os escombros reduziram a possibilidade de infiltrações por parte do rio. Toda a área foi elevada em cerca de 15 metros. Na parte onde está o mausoléu escavaram até achar água, preenchendo o ambiente com pedras. Deixaram um poço aberto, servindo de monitoramento para as águas subterrâneas.

Os trabalhadores montaram andaimes com ladrilhos, para que pudessem erguer as paredes. Havia uma rampa de terra com 15 km de comprimento, que servia para levar o mármore. Os blocos foram colocados em posição com um sistema de roldanas, montadas em postes e vigas de madeira. Somente com o mausoléu demoraram 12 anos.

Inspirações arquitetônicas do Taj Mahal

A arquitetura do Taj Mahal conta com traços encontrados em obras da cultural mongol, persa e islã. O desenho geral foi feito inspirado em diversas outras construções, como a tumba de Itmad-Ud-Daulah. Antes do Taj Mahal era comum a utilização de pedra vermelha nestes ambientes, porém, neste monumento optaram por mármore branco com incrustações de pedras semipreciosas.

Como é o mausoléu?

Ele não é o foco visual do complexo do Taj Mahal, não estando no centro. O mausoléu foi construído com mármore branco e elementos de origem persa. É uma obra simétrica, com uma grande cúpula na parte de cima. A tumba está sobre um pedestal quadrado. Conta com diversas salas, sendo que a central abriga um memorial para Shah Jahan e Muntaz.

Jardins próximos

O complexo onde está inserido o Taj Mahal é cercado de jardins. Os canteiros incluem flores, caminhos elevados, avenidas de árvores, fontes, cursos d’água e pilares que refletem a imagem do edifício na água. Cada uma das seções é dividida por caminhos que possuem 16 canteiros de flores, com um tanque central de mármore.

Diferente de outros monumentos que colocam como central o edifício principal, neste caso o mausoléu está em um dos extremos. Mas, recentemente descobriram o Jardim da Lua, nas proximidades do Rio Yamuna, que possibilita uma nova interpretação sobre o ambiente. Antigamente rosas, narcisos e árvores frutíferas eram encontradas nos jardins.

Briga pelo poder no Império Mongol

Pouco tempo antes do fim das obras, em 1657, o imperador adoeceu e o seu filho Shah Shuja declarou-se imperador em Bengala, Murad fez o mesmo em Guzerate, apoiado pelo irmão Aurangzeb. A lenda conta que Shah Jahan foi exilado no forte de Agra e até os seus últimos dias pôde observar o Taj Mahal de uma janela. Por fim, acabou sepultado ao lado da esposa, no mausoléu.

Quanto custou a obra?

Especialistas calculam que o Taj Mahal tenha custado cerca de 50 milhões de rupias indianas. Naquela época, cada grama de ouro valia aproximadamente 1,40 rupias, dessa forma, trazendo para os valores atuais, gira em torno de US$ 1,5 bilhão. O cálculo é complicado, já que o ouro teve uma grande valorização nos últimos 500 anos.

De onde veio o nome?

A palavra “Taj” vem do idioma perso, que significava “Coroa” para o povo mongol. Já “Mahal” é uma variação de Murtaz Mahal, como era conhecida a homenageada pela obra. Taj Mahal seria algo como a “Coroa de Mahal”.

Patrimônio Mundial da Humanidade

Em 1993 a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESC) classificou o Taj Mahal como um Patrimônio Mundial da Humanidade. Hoje é um dos locais mais visitados do planeta, recebendo turistas dos quatro cantos do globo. O Taj Mahal é considerado um patrimônio de toda a população indiana.

Britânicos queriam demolir o palácio?

Existe uma lenda de que o Lord William Bentinck, governador da Índia na década de 1830, desejava acabar com o Taj Mahal. Dizem que o objetivo era vender todo o mármore, mas Bentinck não conseguiu propor um plano viável economicamente.