Kingo Labs
Alexandrita
Home » Aleatórios » Pedras preciosas mais raras

Pedras preciosas mais raras

Pérola, ouro, rubi e diamante são pedras preciosas de alto valor comercial, mas o preço deles não chega nem perto das mais raras que você pode conferir na lista a seguir. O preço varia conforme a facilidade para encontrar uma pedra preciosa, onde quanto mais difícil, maior deverá ser o investimento por parte do comprador. Normalmente são achadas em poucos ambientes.

Confira o ranking das pedras mais raras.

Pedras Preciosas mais raras

Toda mulher sonha em ganhar um anel de diamante e o preço de uma pedra desse tipo costuma ser salgado para o comprador. Existem pedras bem mais caras do que estas, já pagaram US$ 10 milhões por apenas 1 grama de uma unidade. Quer saber quais são as mais raras? É só conferir na lista abaixo.

Painita

Em 2005 foi reconhecida como a pedra mais rara do mundo, quando haviam sido encontradas apenas 25 edições. Depois disso uma jazida foi achada em Mianmar, onde foram encontrados milhares de unidades desta pedra. Mesmo assim, a painita segue considerada uma das pedras mais raras do planeta.

Alexandrita

A gema da alexandrita pode mudar de cor rapidamente seguindo o estilo de luz na qual está inserida. Por isso ela é chamada de pleocróica, alterando a tonalidade independente do ângulo de visão da pessoa. É da mesma família das esmeralda, só que ainda mais rara.

Tanzanita

A tanzanita praticamente é encontrada apenas no sopé do Monte Kilimanjaro, o maior da África. Dependendo do local para onde é levada, a tanzanita pode mudar a sua cor, variando entre azul para roxo ou vermelho. Estudos apontaram que essas alterações acontecem de acordo com a presença de íons de vanádio na composição da pedra preciosa.

Benitoíte

Em tons azulados, essa pedra foi encontrada nas águas do rio San Benito, em San Benito, na Califórnia. Pode ainda ter sido encontrada em pequenas quantias no Arkansas e no Japão, porém, a qualidade não é a mesma, logo não podem ser consideradas pedras preciosas. Sob luz ultravioleta, a cor azul passa a ficar incandescente.

Embora tenha sido descrita pela primeira vez no começo do século XX, até hoje não sabem as origens de sua composição química e o porquê de ficar incandescente. Com essa pedra é possível obter bário e titânio. Pertencem a classe ditrigonal-dipiramidal, fazendo sucesso entre os colecionadores e sendo rara nas joalherias.

Poudreteita

Durante meados da década de 1960 encontraram os primeiros vestígios da poudreteita. Isso aconteceu no Mont Saint Hilaire, em Quebec, no Canadá. Foi somente em 1987 que passou a ser tratado como uma nova espécie de pedras preciosas e descrito apenas em 2003. Recebeu este nome devido a família Poudreteita, que operava a pedreira onde foi encontrada.

A demora no reconhecimento aconteceu já que inicialmente foram achados apenas minúsculos cristais, depois acharam uma com 9,41 quilates. Pode apresentar o tom incolor ou então rosa muito pálido. Tem brilho vítreo, no sistema de cristal hexagonal. É tão rara que a maioria das pessoas do mundo se quer ouviu falar sobre ela.

Grandidierite

Grandidierite é um mineral raríssimo encontrado em Madagascar, porém, o primeiro deles facetado foi descoberto no Sri Lanka. Pode ser encontrado em três cores: azul, branco e verde, na verdade, o tom da pode mudar de acordo com a luz que recebe. Levou este nome em homenagem ao explorador francês Alfred Grandidier, que era um grande entusiasta sobre Madagascar.

As pedras de grandidierite possuem boa resistência, sendo ideais para a utilização em joias. Pesquisadores conseguiram sintetizar esse tipo de pedra preciosa, mas não aplicaram em nenhum utilização conhecida. O grandidierite pode ser encontrado em tamanhos de 1 até 10 quilates, com cerca de 1 polegada de tamanho. Embora resistentes, durante a clivagem podem ficar com lascas.

Diamantes vermelhos

Diamantes são pedras caras e comuns, mas não de todas as cores. Esse tipo de mineral segue uma ordem de raridade: amarelo, marrom, incolor, azul, verde, preto, rosa, laranja, roxo e vermelho. O maior já encontrado no mundo, pesando 1 grama, foi o Moussaieff Vermelho, enquanto isso, diamantes de outras corres podem ter até 500 quilates

Essas pedras preciosas podem ser achadas no continente africano, no Brasil e na Austrália. Até hoje foram encontrados menos de 30 diamantes vermelhos em todo o mundo, sendo os mais valioso. Em 2001 o Moussaieff foi vendido por US$ 10 milhões, embora fosse extremamente pequeno. Carregam esta cor devido a alterações em suas composições.

Musgravite

O musgravite foi encontrado pela primeira vez em 1967, no sul da Austrália. Depois acharam em pequenas quantidades na Groenlândia, Madagascar e Antártida. Somente em 1993 conseguiram encontrar pedras grandes que puderam ser cortadas e até hoje somente oito unidades foram achadas, sendo uma das pedras mais raras e caras do mundo.

Jeremejevite

Foi encontrado pela primeira vez no fim do século XIX na Sibéria, pelo russo Pavel Vladimirovich Eremeev, que em alemão era chamado por Jeremejevite, dando nome a pedra preciosa. A partir desta data, outra jazida, em quantidades limitadas, foi encontrada na Namíbia, onde gema de boas condições puderam ser cortadas.

O jeremejevite é formado devido a circulação de água quente em pedras de granito, ligadas a turmalina, quartzo e gesso. Pode apresentar a cor amarela, azul claro ou mesmo incolor. É uma pedra bastante dura, mas é possível cortá-lo com os instrumentos corretos. Essa preciosidade foi encontrada ainda na Alemanha.

Berilo vermelho

Conhecido popularmente como bixbite, o berilo vermelho, esmeralda vermelha ou esmeralda escarlate foi citado pela primeira vez em 1904, sendo considerado mais raro do que as pedras esmeralda e aquamarina. Pode ser encontrado em partes de Utah e Novo México, territórios que fazem partes dos Estados Unidos. Alguns acreditam que traz concentração.

O berilo vermelho torna-se ainda mais raro pelas dificuldades da mineração, formado por rolinhos de rochas vulcânicas fundidas devido a cristalização e a baixa pressão aliada a altas temperaturas. Estimativas indicam que é 8 mil vezes mais fácil encontrar um rubi do que uma pedra dessas. Uma gema do berilo vermelho dificilmente é vendida por menos do que US$ 10 mil, a cada quilate de pedra cortada.