Kingo Labs
Moedas de 1 real mais raras e valiosas
Home » Aleatórios » Moedas de 1 real mais raras e valiosas

Moedas de 1 real mais raras e valiosas

Existem milhões de moedas de 1 real circulando pelo Brasil. Elas são produzidas desde 1994, quando foi lançado o Plano Real. Ao longo destes anos, a Casa da Moeda lançou algumas edições especiais, que conforme o tempo vai passando, tornam-se raridades. Algumas delas chegam a valer centenas de vezes o preço verdadeiro. Será que você tem uma dessas moedas? Confira a seguir tudo sobre elas.

Moedas de 1 real mais raras e valiosas

As moedas de 1 real ajudam muita gente na hora do troco, ou mesmo são utilizadas como forma de pagamentos. O que muita gente não sabe é que algumas delas são mais raras e podem ser vendidas para colecionadores. Existem algumas edições especiais, que conforme os anos passam, se tornam mais valiosas.

Moedas de 1 real

A moeda de 1 real entrou em circulação no Brasil junto com o novo padrão monetário, o Plano Real, em 1º de julho de 1994. Na época existia ainda a cédula de 1 real, que deixou de ser produzida em 2005, aquela verdinha com um beija-flor. Elas podem ser divididas em duas famílias, sendo que a primeira durou até 1997 e retirada de circulação em 2003 devido as falsificações.

A segunda família do real, lançada em 1998, segue com novas produções anuais até hoje. Ela é composta por dois materiais diferentes, com um disco interno prateado e um anel dourado na parte de fora. No começo o anel era feito de alpaca e o núcleo de cuproníquel, com o aumento nos preços, o primeiro foi trocado por aço revestido com bronze e o segundo por aço inoxidável, isso a partir de 2002.

Tradicionalmente as moedas de 1 real apresentam no chamado anverso a efígie da República, na parte direita do núcleo prateado, transpassando para o anel dourado. No reverso, traz representações de grafismo indígena marajoara, com o núcleo prateado e a constelação do Cruzeiro do Sul. É ainda no reverso que está o valor da moeda.

Anverso e reverso

As moedas, não somente as de 1 real, possuem dois lados, conhecidas por cara e coroa. O nome verdadeiro é outro, a parte onde fica a coroa é chamada de anverso, onde na unidade aqui apresentada traz ramos de louro estilizados e a efígie da República, a cara é o reverso, onde está o ano de cunhagem, e o valor da moeda.

Centenário de Juscelino Kubitschek

Em 2002, ano em que o ex-presidente da República, Juscelino Kubitschek completaria 100 anos de vida, a Casa da Moeda decidiu homenagear o idealizador de Brasília. Criaram uma moeda especial, com o seu rosto no lado da cara. Foram produzidas 50 milhões de unidades, se tornando mais rara a cada ano que passa. Um exemplar pode custar R$ 6.

O anverso apresenta uma imagem do rosto de Juscelino Kubitschek com as escrituras CENTENÁRIO JUSCELINO KUBITSCHEK, onde nas outras moedas está a efígie da República. É prateada com a borda dourada, medindo 27 milímetros de diâmetro e 7 gramas de peso. Cada unidade custou 14 centavos para ser produzida. Junto com ela foram lançadas outras duas edições especiais.

40º Aniversário do Banco Central

Para comemorar os 40 anos do Banco Central do Brasil, em 2005 foram produzidas 40 milhões de moedas de 1 real. Ela continua em circulação nos dias de hoje, sendo cada vez mais rara, passando a ser vendida por alguns a R$ 6. Em 2015 lançaram o modelo de comemoração aos 50 anos do órgão, fazendo com que estas passassem a valer ainda mais.

No lado em que normalmente fica a cara, está uma imagem representando o Banco Central, com a sigla BC, no arco carrega a frase BANCO CENTRAL DO BRASIL 1965 40 ANOS 2005. Dez anos antes, haviam lançado a moeda comemorativa de 30 anos, com 5 mil unidades de prata e valor de 3 reais. Em 2007 um boato surgiu indicando que o Banco Central estaria pagando R$ 15 por cada unidade das moedas de 2005, depois foi desmentido.

Tiragem de 1999

A moeda de 1999 por si só não tem nada de especial, já que não se trata de uma data comemorativa. Chama atenção apenas pelo fato de que em 1999 foram fabricadas somente 3,84 milhões de moedas de 1 real. Com poucas unidades liberadas na praça, o item passou a ser uma raridade e apreciada pelos colecionadores, que podem pagar até R$ 12.

Bandeira dos Jogos Olímpicos

Nosso país recebeu a edição dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, e o Banco Central não podia ficar de fora das comemorações. No ano das Olimpíadas, foram lançados 16 modelos de moedas de 1 real. Foram fabricadas 20 milhões de unidades para cada um dos modelos, desta forma, não aparecem entre as mais cobiçadas pelos colecionadores de moedas.

Quatro anos antes, em 2012, havia sido lançada uma moeda comemorativa, representando a passagem da Bandeira Olímpica de Londres 2012 para o Rio de Janeiro 2016. Foram fabricadas 2 milhões de cópias, sendo esta uma das mais raras, podendo ser comercializada por até R$ 100. O próprio Banco Central chegou a vender unidades diretamente para colecionadores, dentro de caixas especiais.

Declaração Universal dos Direitos Humanos

A primeira moeda de 1 real especial também é considerada a mais rara de todas. Em 1999 foram fabricadas 600 mil unidades para homenagear os 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Foi a menor tiragem entre todas as edições, passando a ser um item desejado por colecionadores de moedas do país inteiro. Podem pagar até R$ 200.

A moeda especial tem no anverso a logomarca oficial do evento que comemorou a data, além do globo terrestre. Traz as escrituras DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS CINQUENTENÁRIO. Já o reverso tem suas características originas e permaneceu inalterado. O lançamento aconteceu no dia 10 de dezembro de 1998.

Onde encontrar essas moedas?

Agora que você já conhece as moedas raras, dê uma olhada na sua carteira, quem sabe tenha sorte. As mais novas podem ser compradas pelos sites do Banco do Brasil e da Casa da Moeda, já as mais antigas em outros sites.

Comente!