Kingo Labs
Melhores filmes japoneses
Home » Vida de nerd » Filmes e Séries » Melhores filmes japoneses

Melhores filmes japoneses

No Brasil diversos desenhos japoneses se tornaram muito populares durante a década de 1990, os mangás e animes. Na terra do sol nascente também foram produzidos diversos filmes de qualidade, que ganharam destaque no cenário internacional. Preparamos um lista especial com os melhores filmes japoneses. Confira a seguir.

Rashmon (1950)

Esse filme tem classificação indicativa para maiores de 16 anos, devido as cenas fortes que são apresentadas. O filme trata sobre um estupro seguido de assassinato, que é contado por quatro testemunhas, incluindo o próprio autor do crime e da vítima, que é ouvida através de um médium. Esses relatos são contados de diferentes formas, durante a passagem de uma tempestade.

Era uma Vez em Tóquio (1953)

Produção antiga, mostra a vida de um casal de idosos que viajou para a capital japonesa onde querem visitar filhos que não veem há anos. Acontece que todos eles são muito compromissados e não conseguem dar atenção para os pais. Um deles morreu em uma guerra e a nora dos idosos é quem mais da atenção ao casal.

Os Sete Samurais (1954)

Os Sete Samurais apresenta histórias acontecidas durante o século XVI, quando o Japão vivia um período feudal. Então, um velho samurai conhecido por Kambei é contratado para defender uma aldeia frágil. Com o auxílio de outros seis samurais, Kambei treina os moradores para que eles resistam aos saqueadores que voltarão em breve.

Yojimbo, o Guarda-Costas (1961)

O filme retrata o Japão durante o século XIX. Sanjuro é um samurai que entra em uma pequena cidade rural. Por lá ele descobre que o lugar é dividido entre duas gangues. A partir disso, passa a colocar os dois lados em confronto. O protagonista chega a ser ameaçado com uma arma de fogo dificultando a sua missão, que é postergada.

Sanjuro (1962)

E não é que o samurai ganhou outro filme? Dessa vez Yojimbo se une a um grupo de jovens idealistas que procuram acabar com a corrupção em sua cidade. Mas, os conceitos de Yojimbo acabam entrando em contradição com os objetivos propostos pelo grupo. Os jovens querem alguém de espírito nobre e não apenas guerreiro.

Pai e Filha (1949)

Uma jovem chamada Noriko dedica boa parte de sua vida para cuidar do pai viúvo. Enquanto isso o homem deseja ver a sua filha casada, já que de acordo com a sociedade japonesa, estava na hora do matrimônio. Noriko pensa que deve continuar ajudando o seu pai. Dessa forma ele finge que vai se casar novamente, para que a filha deixe sua casa e possa construir a sua própria vida.

Hanami – Cerejeiras em Flor (2008)

Se você pensou que não haveriam filmes deste século na lista, se enganou. Hanami – Cerejeiras em Flor mostra a história de Trudi, que é o único a saber que o seu esposo Rudi tem uma doença já em estágio terminal. Dessa forma, o médico indica que o casal deve fazer algo junto, realizando algum sonho ainda não explorado ao longo da vida.

Os Amantes Crucificados (1954)

No fim do século XVII vivia Ishun, um homem de idade avançada que dominava a utilização de espadas e era casado com a jovem Osan. Um dos empregados do casal utilizava de maneira indevida assinatura do patrão, a pedido de Osan. A partir disso, o empregado acaba sendo preso e a ex-patroa se apaixona por ele, fazendo o casal viver um amor cheio de perigos.

Contos da Lua Vaga (1953)

No século XVI, quando o Japão passava por uma guerra civil, o oleiro Genjuro e seu cunhado Tobei vão até a capital da província vender itens feitos de cerâmica. Tobei utiliza o dinheiro das vendas para comprar armas e se tornar um samurai, largando a sua esposa. Enquanto isso, Genjuro fica por vários dias no castelo de Lady Wakasa.

O Barba Ruiva (1965)

Durante o século XIX, um jovem médico arrogante e um piedoso professor desenvolvem um relacionamento tumultuado na clínica em que trabalham, na verdade um hospital de caridade na cidade chamada Edo, hoje conhecida por Tóquio. O professor tenta ensinar o rapaz a respeitar a vida dos pacientes desamparados e ambos têm que lidar com a questão ao longo do filme.

Harakiri (1962)

Através de flashbacks, a filme apresenta a trágica história de um samurai que é forçado a vender sua espada real para conseguir dinheiro e sustentar a sua família. Ao longo da trama o protagonista descobre que o seu genro utilizou uma espada de bambu para cometer suicídio, já que também não conseguia pagar as contas ao fim do mês.

A Mulher da Areia (1964)

Um homem especialista no assunto decide sair de sua cidade e ir até uma região desértica para coletar insetos raros. Ele dorme numa casa praticamente abandonada, mas por lá vivia uma mulher estranha. Logo que acorda o homem acaba percebendo que se meteu em uma enrascada e que vai ser difícil sair dessa armadilha.

Vinte e Quatro Olhos (1954)

Na parte sul da ilha de Shōdoshima, numa vila de pescadores, acaba de chegar uma professora. Com roupas inovadoras para a época, utilizando um bicicleta e com estilo moderno de ensinar, no começo a mulher passa desconfiança a população local.

O título do filme vem pelo número de crianças estudando, sete meninas e cinco meninos, logo 24 olhos. A professora fica na região por duas décadas e enfrenta vários perrengues ao longo do tempo.

A Partida (2008)

Um jovem casado é dispensado da orquestra onde tocava violoncelo. Após andar pelas ruas a procura de um emprego, Daigo Kobayashi decide voltar para a sua terra natal, junto com a esposa. Ele encontra um emprego complicado, onde deve lavar e vestir os mortos, como se fosse um coveiro. Seu trabalho é desprezado por pessoas ao seu redor, mas foi com ele que conseguiu entender o sentido da vida.

Filhos de Hiroshima (1952)

Logo após o fim da ocupação americana na cidade, a obra traz depoimentos verdadeiros e falas de personagens criados. A ideia é mostrar como foi a tragédia de 1945, acontecida às 8h15 do dia 6 de agosto.