Kingo Labs
Lado oculto da lua
Home » Ciência » Lado oculto da lua: entenda o mistério

Lado oculto da lua: entenda o mistério

O lado oculto da Lua representa a parte do nosso satélite que não pode ser vista da Terra, recebendo este nome devido a essa questão. Ao longo da história muita informação duvidosa surgiu sobre o lado oculto da Lua. Será que existem alienígenas vivendo lá? O que a China foi buscar neste local? Quer saber mais sobre o assunto? Veja a seguir.

O que é lado oculto da Lua?

A Lua gira junto com o Planeta Terra, dessa forma a face que conseguimos avistar de nossa morada é sempre a mesma. Conhecido como lado oculto da Lua, lado negro da Lua ou até mesmo lado escuro da Lua representa a outra parte, aquela que não vimos. Essa questão envolve muitos segredos e outra proporção grande de hipóteses ou teorias da conspiração.

A Lua não segue uma rotação circular ao redor da Terra, demorando 27 dias para completar o percurso. Em alguns momentos ela se aproxima mais de nosso planeta, em outros se afasta. Somando tudo, conseguimos ver cerca de 59% do satélite sem sair da Terra. O lado escuro da Lua realmente parece “mais manchado” do que a parte que conhecemos.

Primeiro registro do lado oculto da Lua

A primeira fotografia do lado oculto da Lua foi feita pela sonda soviética conhecida por Luna 3, lançada em 7 de outubro de 1959. As imagens são de pouca qualidade e foram editadas por computador. Com ela foi possível identificar cadeias de montanhas diferentes das que podem ser observadas da Terra.

Flagrada pela primeira imagem da lua, a diferença entre as formações não fora explicada até hoje. Acredita-se que a maior parte da lava escura tenha formado os mares, de uma forma muito maior do que na outra parte. A Luna 3 trabalhou até o dia 22 de outubro do mesmo ano, quando perdeu contato com os soviéticos e nunca mais foi encontrada.

Por que a China foi para o lado oculto da Lua?

A China passou a explorar o lado oculto da Lua e mandou para lá a sonda Chang’e-4, que pousou no dia 3 de janeiro de 2019. Essa nave não é tripulada e levou um veículo estilo Rover Jade Rabbit 2, que possui seis rodas. O equipamento dos chineses tem força para subir em obstáculos de 20 cm de altura e de 20º, andando a 200 metros por hora.

Conforme o astrônomo do Instituto de Tecnologia da Califórnia, Ye Quanzhi, foi a primeira vez que a China se propôs a fazer algo que nenhuma potência espacial tenha feito antes. A Chang’e-4 partiu no dia 7 de dezembro, do Centro de Lançamentos de Satélite de Xichang. O objetivo da missão é explorar um local chamado Von Kármán, numa cratera da Bacia do Polo Sul-Aitken.

Entre os equipamentos que o veículo carrega estão uma tecnologia alemã para identificar radiação, conhecida por LND e um espetrômetro para fazer observações de baixas frequências. A missão faz parte de um plano mais audacioso dos chineses, que pretendem construir sua própria estação espacial, mandando homem para o espaço ou quem sabe para pisar em solo lunar.

Extraterrestres vivem no lado oculto da lua?

Ao longo da história surgiram muitas teorias da conspiração sobre a Lua e também envolvendo o seu lado oculto, alguns afirmam que lá existem alienígena, uma base deles. Os mais inspirados garantem ainda que esse é um dos motivos do homem não ter voltado mais lá, porque teriam sido corridos pelos extraterrestres.

O ex-gerente do Departamento de Dados e Controle de Fotografias da Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA), Ken Johnston, diz que existem tecnologias na Lua que ajudam a manipular a gravidade. Segundo ele, há algumas cidades bases no lado oculto. Mas, assim como quase tudo que envolve vida fora da Terra, ainda não foi comprovado a veracidade das informações.

Na verdade, a Lua é toda escura

A Lua não possui luz própria, toda a iluminação que ela recebe é vinda do sol. São duas semanas de dia e duas semanas de noite. O chamado lado escuro da lua recebe claridade durante a fase de lua nova. O satélite fica totalmente escuro somente quando passa por algum eclipse total.

Como não possui luz própria, os cientistas classificam a Lua como escura. Isso gera confusão algumas vezes na forma de denominação, o lado oculto recebe este nome somente porque não pode ser visto da Terra, e não porque o outro lado recebe luz e ele não. Aliás, em algumas épocas do ano dá para ver algumas partes desta parte.

Entenda a rotação sincronizada

É sabido que a Lua influencia nas marés da Terra, mas isso também faz com que o satélite não mostre o seu outro lado. A rotação sincronizada possibilita que sempre o mesmo lado esteja virado para a Terra. Existe um tipo de vibração que permite a visibilidade de algumas partes, menos de 20% do lado oculto.

Rotação sincronizada é um termo bastante utilizado pela planetologia, que consiste na ciência planetária. Significa um corpo celeste que orbita outro, seguindo o seu período de rotação, assim somente um hemisfério fica virado para o corpo principal. Esse fenômeno não acontece só aqui, como em muitos outros satélites do Sistema Solar.

Lado oculto da Lua na mídia

O grupo inglês de rock Pink Floyd lançou em 1973 o álbum Dark Side of the Moon, em português Lado Escuro da Lua, fazendo ainda uma relação com os seres humanos, que muitas vezes tomam decisões nebulosas. O tema foi tratado no filme Transformers: O Lado Oculto da Lua, onde é citado que em 1964 uma nave alienígena teria batido por lá, então a ida do homem à lua teria sido fachada para investigar essa questão.

O lado oculto da Lua foi representado também no filme 2001: Uma Odisseia no Espaço, onde um monólito é encontrado no satélite da Terra, peça esta de composição única e representada como mais antiga do que a humanidade. O autor Júlio Verne foi outro que lançou um trabalho sobre o assunto, com Autour de la Lune, de 1869, um dos primeiros sobre a questão.