Kingo Labs
Foie Gras
Home » Aleatórios » Foie Gras: conheça a polêmica iguaria

Foie Gras: conheça a polêmica iguaria

Foie gras é uma iguaria da culinária francesa, principalmente. Trata-se do fígado de pato ou de ganso, alimentado especialmente para isso. Os animais são confinados e engordam, adquirindo uma consistência especial. Ambientalistas e defensores dos direitos dos animais tem questionado esse tipo de prática, realizado há milhares de anos. Saiba mais sobre foie gras.

Foie Gras

Você já comeu foie gras? Pode ser que não, mas essa comida é bastante popular em várias partes do continente europeu. Foie gras é produzido pelo fígado de patos e gansos, aves que conseguem acumular gordura durante um bom período. Essa iguaria é consumida geralmente durante o Natal dos franceses.

O que é foie gras?

Foie gras é um termo do idioma francês que significa fígado gordo. Trata-se do fígado de ganso ou de pato que foi alimentado até ficar exausto. É considerado uma das melhores opções de pratos da culinária francesa, embora gere polêmica devido a maneira como é produzido. Cerca de 80% da produção mundial de foie gras vem da França.

Início da produção de foie gras

Pesquisadores acreditam de desde por volta de 2.500 a.C. os egípcios engordavam aves para consumi-las como iguaria. Descobriram que os pássaros poderiam ser engordados por meio de uma superalimentação, iniciando pelos gansos. Utilizavam os escravos para essa prática, que forçavam o pescoço das aves para que elas começam cada vez mais.

Esse tipo de técnica foi ganhando espaço e se espalhou pela região mediterrânea. Foi somente no período romano que o foie gras foi citado desta forma, como uma comida típica. A cozinha romana ajudou a inspirar os gregos, já que em Alexandria era muito popular. Foi justamente na Grécia que o poeta grego Cratino citou, no século V a.C.

Maiores produtores do mundo

Aproximadamente 80% da produção mundial de foie gras vem da França, sendo mais de 90% com carne de pato e o restante de ganso. As regiões é Périgord e Midi-Pyénées são as que possuem mais destaque no setor. Esse tipo de produto é desenvolvido de acordo com os critérios da União Europeia. Na cidade canadense de Quebec a produção de foie gras tem crescido nos últimos anos.

Como foie gras é produzido?

As gargantas dos patos e dos ganso possuem uma grande elasticidade, permitindo o armazenamento de comida no esôfago, naquela região conhecida por papo, enquanto a digestão acontece no estômago. Dessa forma, podem engolir alimentos como peixes inteiros. Durante o outono, um pato adulto pode dobrar de tamanho devido a gordura que consegue acumular, possibilitando que essa gordura seja reversível.

Na maioria das vezes os animais utilizados para a produção do foie gras são criados soltos, se alimentando de gramíneas que ajudam no fortalecimento do esôfago. Depois passam a inserir amigo na dieta destes animais, elevando o peso dos bichos. Na etapa seguinte, entre 12 e 15 dias seguidos, para o patos e de 115 a 18 nos gansos, recebem alimentos de modo forçado.

Como é o produto?

Foie gras é vendido na forma de patê e mouse. O produto é cozido, vendido em latas de metal ou de vidro, permitindo a conservação durante determinado período. Esse alimento pode ser consumido junto com trufas ou licores, acompanhado de pães ou torradas, outros preferem o acompanhamento de salada. Uma bebida que combina com foie gras é o vinho. Existem opções que mesclam carnes de pato e de ganso.

Quantas vezes os animais comem por dia?

Patos podem comer até seis vezes em um único dia, enquanto para os gansos esse número pode chegar a oito. Normalmente as empresas que produzem foie gras utilizam uma espécie de tubo, que é colocado na boca das aves e vai até o esôfago. Esse procedimento pode demorar até um minuto. Se o esôfago for machucado, o animal poderá morrer.

Como é a alimentação forçada?

Para a produção do foie gras é necessário alimentar os animais de maneira forçada. É dessa forma que os patos e gansos acumulam gordura no fígado, durante o procedimento de preparação para o inverno. Geralmente os produtos transformam milho em manteiga e dão para os animais comerem, melhorando a ingestão. É por isso que esse produto tem gosto amanteigado.

Animais híbridos

Na maioria das vezes o foie gras é feito com animais híbridos. Os patos são conhecidos por Mulard, selecionados machos da espécie Cairina moschata momelanotus com fêmeas Anas platyrhynchos domesticus, conhecido por pato-marreco. Esses patos Mulard possuem carcaça mais consistente e são estéreis, dessa forma não podem se reproduzir, exigindo que o processo necessite de repetição.

Consumo de foie gras

Esse prato popular na culinária francesa é bastante apreciado em datas importantes, como no Natal ou no Ano Novo. Nos últimos anos o preço deste alimento caiu, possibilitando que pessoas de classes mais baixas pudessem ter acesso a iguaria. O sabor do foie gras na maioria das vezes é suave, com um toque amanteigado. Existe uma pequena diferença no gosto, devido a ser de pato ou de ganso.

Maltrato aos animais

Nos últimos anos tem ganhado força grupos de ambientalistas que criticam a crueldade com os animais durante o processo do foie gras. Até mesmo políticos entraram neste momento e proibiram as técnicas do gavage, que consistia em estufar estes animais. Enquanto isso, produtores pensam que esse processo é natural e não prejudica a vida dos animais.

As indústrias que produzem foie gras garantem que a alimentação forçada não é cruel. A União Europeia montou um comitê para investigar se as aves sofriam algum tipo de dor, porém, os resultados não foram conclusivos. O relatório apontou que os patos tentavam fugir da alimentação forçada, outros veterinários afirmam que eles gostam deste método.

Onde foie gras é proibido?

Em diversos países mundo afora é proibida a comercialização de foie gras, devido as técnicas utilizadas para essa produção. Argentina, Dinamarca, Finlândia, Israel, Suécia, Suíça, Holanda e Reino Unido são países que não permitem essas vendas. Nos Estados Unidos, na Califórnia e em Nova Iorque existem leis que permitem a venda de foie gras desde que não sejam produzidos por meio de métodos cruéis. No total são 22 países.