Kingo Labs
Efeito Mandela
Home » Ciência » Efeito Mandela: saiba mais sobre o fenômeno

Efeito Mandela: saiba mais sobre o fenômeno

Você já ouviu falar em Efeito Mandela? Ou melhor, você já passou pelo Efeito Mandela? Essa é uma situação verdadeira, que pode atingir qualquer pessoa. Consiste em lembrar de um fato que ainda não aconteceu ou com outro final, diferente do que a sociedade presenciou e conhece.

Por que isso acontece? Quais os principais casos? Confira a seguir.

O que é Efeito Mandela?

Efeito Mandela é o nome que se dá a distorções de memória, onde podemos nos lembrar de situações que nunca aconteceram. Recebeu este nome porque um grande número de pessoas pensam que a morte do líder sul-africano não aconteceu em 2013 devido a uma infecção respiratória. Pessoas assim conseguem explicar situações com uma riqueza de detalhes, mesmo que não sejam verdadeiros.

Surgimento do termo Efeito Mandela

Este nome foi utilizado pela primeira vez pela pesquisadora paranormal Fiona Broome. De acordo com ela, Nelson Mandela havia morrido bem antes de 2013 e afirmava isso com total segurança. A surpresa para ela foi tremenda, quando ficou sabendo que suas lembranças do funeral de Mandela eram falsas.

Depois ficou constatado que essa situação aconteceu com diversas pessoas.

O que causa o Efeito Mandela?

Pesquisadores ainda não descobriram o que causa o Efeito Mandela. Diversas teorias amplas surgiram, baseadas na psicologia e até no suposto universo quântico. Esse fenômeno é algo parecido com o déjà vu, onde as pessoas algumas vezes acabam recordando de experiências passadas, em situações que elas nunca se depararam nesta vida.

Teoria psicológica

A teoria psicológica diz que esse é um ponto de vista psicológico e pode ser causado pela memória da pessoa. Esta funcionária de uma maneira equivocada, gerando distorções. Poderia faltar um fragmento em uma história, que acabaria sendo preenchido com trecho de outro momento de sua vida. Essa teoria aponta para pessoas com demência, amnésia e problemas traumáticos.

Teoria do multiverso

Existem pessoas que consideram a teoria do multiverso, que indica a existência de diversos universos parecidos, coexistindo ao mesmo tempo. Estes indicam que quando linhas temporais são sobrepostas, realidades alternativas surgem e acabam ficando na memória de algumas pessoas. É algo semelhante ao que aconteceu com o Homem de Taured, que supostamente veio de outra dimensão.

Teoria quântica

Alguns pesquisadores apontam para a teoria quântica, onde a consciência humana pode se deslocar por universos alternativos em relação ao que vivemos. Assim, estas pessoas ficariam perplexas e não conseguiriam associar o que realmente aconteceu. Outros pensam que a questão está ligada ao acelerador de partículas do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN).

Teoria dos manipulativas

Não podia faltar essa opção. Existem pessoas que garantem que o Efeito Mandela não passa de testes de manipulação mental e experimentos realizados pelos governos mais poderosos da Terra. Essa alternativa acaba se perdendo no território da paranoia, já que muitas outras questões poderiam ser explicadas assim.

Teoria da indução externa

Essa hipótese é baseada na descoberta de processos hipnóticos ou sugestivos. De acordo com informações passada pela psicóloga Elizabeth Loftusde, é possível que algumas pessoas modifiquem a sua consciência e passem a apresentar lembranças que nunca viveram. A indução também faz parte da teoria da indução externa.

Teoria da criptomnésia

Essa é complicada de explicar. Segundo a teoria da criptomnésia, uma lembrança pode ser sentida de modo que a sua origem é confusa. Algo que é lido, ouvido ou visto poderá se tornar uma experiência real para determinadas pessoas, que passam a lidar com isso de maneira fantasiosa e não percebem que estão cometendo equívocos.

O primeiro caso

Como já citado no texto, esse fenômeno recebeu o nome Nelson Mandela já que os primeiros casos têm relação com a morte do líder sul-africano. A versão oficial é que ele bateu as botas em 2013, mas há quem garanta que na verdade ele faleceu na década de 1980, quando estava preso pelo regime do apartheid, citam ainda que lembram do funeral sendo transmitido pela televisão.

Darth Vader

Um dos vilões mais famosos da história do cinema, Darth Vader também pode oferecer o seu Efeito Mandela. Na produção “O Império Contra-Ataca”, de 1980, o segundo da saga, durante uma luta entre Luke Skywalker e Vader, o vilão disse “Luke, eu sou o seu pai”, já na cena final, quando ele tem o seu braço decepado, diz “não, eu sou seu pai”.

Leonardo DiCaprio

Leonardo DiCaprio é um dos atores mais famosos do cinema mundial e certamente ele já ganhou diversas estatuetas do Oscar, certo? Não. Diferente do que muitas pessoas imaginam, ele venceu pela primeira e única vez em 2016, com o filme “O Regresso”. Nada de Titanic, Prenda-me se for Capaz ou O Aviador. Quando DiCaprio venceu a internet quebrou.

Pikachu

Em 2019 ele ganhou um filme solo, dublado por Ryan Reynolds, mas seu auge foi entre o fim da década de 1990 e no começo da década de 2000. Muita criança daquela época tinha certeza que o Pokémon japonês tinha o rabo preto. Na verdade, apenas uma parte é dessa cor, a ponta é completamente amarela, assim como o restante do seu corpo.

Bruxa da Branca de Neve

As histórias da Branca de Neve e os Sete Anões foram contadas para milhões de crianças pelo mundo. Em uma cena clássica acabou acontecendo o Efeito Mandela. Quando a bruxa está conversando com o seu espelho a frase original é “fala, mágico espelho meu, quem é mais bela do que eu?”, mas as pessoas geralmente repetem “espelho, espelho meu. Quem é mais bela do que eu?”.

C-3PO

Todos os fãs de Star Wars acreditam que o C-3PO sempre foi totalmente dourado. No filme “Uma Nova Esperança”, de 1977, o famoso robô aparece com parte de uma das pernas na cor prata. Aparentemente foi apenas neste filme. Segundo a história, ele foi montado com restos de sucatas, talvez a explicação esteja aí.

O jovem de Tiananmen

Em 1989 um jovem ficou na frente dos tanques de guerra, na praça de Tiananmen, durante um evento conhecido por Protesto na Praça da Paz Celestial. Diferente do que muitos imaginam, ele não foi atropelado pelos veículos.