Kingo Labs
Diferenteça entre vegano e vegetariano
Home » Comportamento » Diferença entre vegano e vegetariano

Diferença entre vegano e vegetariano

As duas práticas coincidem em não comer carne. Os motivos que levam uma pessoa a se tornar vegana ou vegetariana são diversos. Hoje em dia existem produtos feitos exclusivamente para esse tipo de pessoa, que conferem rótulo por rótulo antes de pôr no carrinho do supermercado. Existem algumas diferenças entre essas duas ações, quer saber quais são? Confira abaixo.

O que é veganismo?

O veganismo é um movimento a respeito do direito dos animais, onde pessoas deixam de comer produtos derivados de bichos e tudo o que envolva o sofrimento dos animais. Boicotar atividades e produtos que expões os animais é a principal característica de quem se declara vegano.

Pesquisas apontam que pessoas que comem carnes tem mais possibilidades de desenvolver alguma doença degenerativa, como as cardiovasculares. Algumas instituições consideram a dieta vegana apropriada para todas as épocas da vida, embora apresente algumas faltas, como da vitamina B12, vitamina D, cálcio, iodo e ácidos graxos ômega.

O que é vegetarianismo?

O vegetarianismo é um regime alimentar baseado no consumo de produtos de origem vegetal. Quem prática não come nenhum tipo de carne ou produtos derivados, como leites e ovos. Alguns acabam adotando pensando nas condições do animal, que muitas vezes sofre durante o momento de abate.

Pelo mundo existem diversas variações das dietas vegetarianas, relacionadas ao que é permitido comer e o que não é. A mais comum delas é conhecida como ovolactovegetarianismo, onde carnes não são consumidas, mas ovos, leite e produtos derivados sim. Alguns excluem as carnes e os ovos, no que é chamado de lactovegetarianismo.

Quais as diferenças entre veganos e vegetarianos?

O vegetarianismo pode ser praticado devido a uma série de questões, como a ética, a saúde ou a religião, já o veganismo tem a carne como o seu objetivo principal, assim como a batalha pelo fim da exploração animal. Os veganos são considerados mais radicais do que os vegetarianos.

Os veganos, além de não consumirem itens de origem animal, não utilizam produtos que são testados em bichos, como remédios, shampoos, sabonetes, maquiagens e outros tipos de cosméticos. Quando vão comprar algo, fazem diversas pesquisas para conhecer a origem e identificar se não tem relação alguma com animais.

Postura dos veganos

Os veganos acreditam que os animais não devem ser abatidos ou explorados visando atender os desejos dos seres humanos. Normalmente desde cedo as crianças convivem com o hábito de comer carne, algo que é rompido pelos seguidores dessa prática. A condição é mais delicada em ambientes sociais, onde o consumo de derivados ou itens diretos é bem frequente.

Alimentação vegana e vegetariana

O vegetarianismo envolve outras questões que não somente a ética, como também a saúde. O vegetariano não come carne, mas continua utilizando outros produtos de origem animal, como queijos, por exemplo. Quando são mais radicais, geralmente são contra a morte de animais, mas não a sua exploração por diferentes tipos de indústrias.

Os veganos costumam criticar os vegetarianos, já que segundo eles, a prática é feita só pela metade. Mesmo assim, os vegetarianos continuam lutando contra a morte de animais, ao menos fazendo a sua parte, não consumindo carne. Muitas pessoas que hoje se consideram veganas antes foram vegetarianas. Em geral os dois grupos se alimentam com vegetais, frutas e legumes.

O que torna uma pessoa vegetariana ou vegana?

Os principais motivos que levam pessoas a se tornarem veganas ou vegetarianos são a saúde e a religião. Diversas doenças tem o risco reduzido ou mesmo eliminado por meio de uma alimentação sem carne. Em relação a religião, está ligado a compaixão por seres vivos em geral, sendo contra o derramamento de sangue.

Veganos estão num estado avançado

É possível começar diretamente sendo vegano, sem passar pelo estado de vegetariano. Mas, é bem comum encontrar pessoas que primeiro se tornam vegetarianas e conforme pensam sobre a vida animal ou mesmo conseguem se adaptar ao novo estilo de alimentação, se tornam veganos.  São duas causas parecidas, com características semelhantes, facilitando esse tipo de transição.

Mudanças de hábito

Se você acha interessante essa luta e pensa em fazer parte, é importante pesquisar bastante antes de começar, para não se arrepender depois e acabar abandonando logo no começo. É preciso ter orientação para montar um cardápio diário equilibrado, sem a presença da carne. Estar atento a rótulos e etiquetas também são questões que fazem parte dessa prática.

Número de vegetarianos no Brasil

Em 2018 foi realizada uma ampla pesquisa no Brasil sobre o assunto, envolvendo vegetarianos. O primeiro estudo do tipo é de 2011, lançado pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatísticas (Ibope), quando 9% da população se declarava vegetariana, o que representava 17,5 milhões de habitantes. Um ano depois caiu para 8%.

Em 2018 outra pesquisa foi feita pelo Ibope, constando um aumento para 14% dos brasileiros, o que representa mais de 29,2 milhões de pessoas. O percentual chega a 16% nas regiões de São Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro. A pesquisa indicou que 55% dos entrevistados consumiriam mais produtos veganos se existissem melhores sinalizações nas embalagens.

O estudo apontou ainda que 66% da população discorda totalmente do vegetarianismo, 15% discorda parcialmente, 5% não discorda e nem concorda, 6% concorda e 8% concorda totalmente. Foram feitas 2002 entrevistas, com homens e mulheres a partir dos 16 anos de idade, em 102 cidades do país.

Número de veganos no Brasil

Diferente do vegetarianismo, que parece ser mais aceito pela sociedade, ainda não existem pesquisas oficiais sobre o número de veganos no Brasil. Estima-se que algo em torno de 7,6 milhões de pessoas seja vegano, o que representa cerca de 4% da população brasileira. Os números são baseados nas indicativas do Ibope.

Variações do veganismo

Existem três tipos de variações no veganismo. Uma dessas correntes é composta pelos flexitarianos, que mantem a dieta vegana na maior parte do tempo, mas comem algo quando sentem muita vontade. Os plant-based priorizam os alimentos da terra, mas não são considerados veganos já que não abandonam produtos de origem animal. Por fim os crudívoros, que comem apenas vegetais crus.