Kingo Labs
Home » História » Desmond Doss: saiba mais sobre o personagem

Desmond Doss: saiba mais sobre o personagem

Quem assistiu ao filme “Até o Último Homem” certamente sabe quem é Desmond Doss. Herói de guerra, ele salvou 75 pessoas durante uma batalha no Japão, na Segunda Guerra Mundial. Recebeu diversas merecidas homenagens pelo trabalho prestado, até morrer em 2006. Quer saber mais sobre Desmond Doss? Confira.

Quem foi Desmond Doss?

Desmond Doss foi um militar estadunidense nascido em 1919 e morto em 2006 que lutou na Segunda Guerra Mundial. Durante sua carreira foi socorrista do Exército dos Estados Unidos. Foi o único objetor de consciência a receber uma Medalha de Honra na Guerra, algo igualado apenas por outros dois homens, em outros conflitos.

Veja também – Auschwitz: saiba mais sobre os campos de concentração

Os objetores de consciências normalmente possuem ideias que antagonizam com as do exército, principalmente devido aos seus princípios éticos. Antes de combater na Segunda Guerra, ele era membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Durante a Batalha de Okinawa, sem arma alguma, conseguiu salvar 75 soldados.

Um homem de princípios

Nascido no dia 7 de fevereiro de 1919, na Virgínia, desde criança demonstrava a sua bondade. Uma vez chegou a andar 9 km para ir doar sangue a uma vítima de acidente. Não gostava de armas de fogo, sendo que essa condição começou após seu pai sacar uma arma em uma discussão com um tio.

Sua mãe pediu para o filho pegar a pistola .45 e guardar em um local seguro. Naquele período Doss já frequentava a Igreja e prometeu que nunca mais tocaria em uma arma de fogo. Mesmo no Exército, cumpriu com louvor, inclusive se recusando a matar um soldado inimigo durante a Guerra.

Ida para o Exército

Quando completou 18 anos de idade, foi necessário o alistamento nas Forças Armadas, indo trabalho em Newport News. Assim que a Segunda Guerra começou, logo foi convocado para os combates. Como não gostava de armas, não tinha amigos e era insultado com frequência. Acabou ganhando destaque como socorrista.

A Batalha de Okinawa

Desmond Doss deixou o anonimato após a Batalha de Okinawa, ocorrida em 1945. Esse combate da Segunda Guerra Mundial aconteceu ao sul de uma das quatro maiores ilhas do Japão. Foi considerado o maior ataque anfíbio do Pacífico e também a maior batalha marítimo-terrestre registrada até hoje.

Aconteceu entre os dias 1º de abril e 22 de junho de 1945. Chama atenção que existiam muitos civis ao redor e estima-se que tenham morrido ao menos 130 mil deles. Mais 72 mil norte-americanos foram mortes e outros 110 mil militares japoneses, sendo que alguns cometeram suicídio.

A Batalha de Okinawa envolveu navios e aviões. Os Estados Unidos enviaram entre seis e oito contratorpedeiros e 13 porta-aviões, além de outros pequenos navios de guerra, isso até o dia 27 de abril, depois foram levados muito mais. Aviões também eram utilizados com frequência para bombardear os rivais. Foi em um desses combates que Doss se destacou, trabalhando por 12 horas ininterruptas e salvando 75 soldados.

O recebimento da Medalha de Honra

Desmond Doss recebeu a Medalha de Honra das mãos do presidente norte-americano Harry Truman, em 1945. O local escolhido para a homenagem foi bem propício, as Ilhas Ryukyu, no Japão, próximo ao local onde aconteceu a Batalha de Okinawa. Entre as condecorações, recebeu a Estrela de Bronze e uma Citação Presidencial de Unidade.

Ganhou ainda a Meritorious Unit Commendation (MUC), Medalha de Vitória da Segunda Guerra Mundial, Distintivo Médico de Combate, Estrela de Serviço, Coração Púrpuro e Medalha Good Conduc. O cerimonial de premiação foi bem longo, indo do dia 29 de abril até 21 de maio. Na época Desmond Doss tinha 26 anos de idade.

Mais homenagens para o herói

Além das diversas honrarias recebidas do Exército, as homenagens continuaram ao longo de sua vida. Em 1990 um pedaço de uma rodovia na Geórgia ganhou o seu nome, em 2000 ganhou destaque na Câmara de Deputados da Geórgia. Seu nome também foi dado a uma escola na Virginia, no início da década de 1980, que recebeu uma placa especial em 2016.

Doss e os problemas de saúde

Não bastava ter sido atingido quatro vezes durante a Batalha de Okinawa, Desmond Doss contraiu tuberculose no início da década de 1940. O problema foi se agravando, sendo necessária a remoção de um de seus pulmões. Em 1946 deixou o Exército e passou os cinco anos seguintes buscando tratamentos para as suas doenças.

O casamento

Doss foi casado duas vezes, a primeira delas com Dorothy Schutte, que faleceu em 1991 após um acidente de automóvel, o casal teve um filho, chamado Desmond Doss Jr. Viúvo, encontrou uma nova companheira em Francisca Duman, logo depois o casal foi morar em uma pequena fazenda na Geórgia.

A morte

Conforme os anos iam passando, Desmond Doss ficava cada vez com menos mobilidade devido as suas lesões de combates. Viveu até os 87 anos, morrendo no dia 23 de março de 2006, no Alabama, antes chegou a ser internado com problemas respiratórios. Chama atenção que na mesma data, outro homem que recebeu Medalha de Honra, David Sombrio, também deixou este mundo.

Doss na mídia

O socorrista foi representado no cinema, com a produção “Até o último homem”, também foi tema de um documentário produzido em 2004 e no livro “Mais Improvável Herói”. Chegou a aparecer no programa “Esta É A Sua Vida”, da NBC, em 1959 e foi destaque em uma edição especial de quadrinhos de Medal of Honor, publicada em 1994.

No cinema

Em 2016 foi lançado o filme “Hacksaw Ridge”, sendo que no Brasil o título é “Até o Último Homem”. Dirigido por Mel Gibson e com o ex-Homem Aranha Andrew Garfield no papel principal, a produção custou US$ 40 milhões e arrecadou US$ 175,3 milhões. O lançamento no Brasil aconteceu apenas no fim de janeiro de 2017.

A produção foi bastante elogiada, sendo indicada para vários festivais. No Óscar 2017 recebeu seis indicações, conquistando duas estatuetas, para Melhor Edição, com John Gilbert e de Melhor Mixagem de Som, com quatro premiados. Garfield e Gibson também concorreram. O filme teve ainda indicações para o Globo de Ouro e foi considerado um dos melhores de 2016.