Kingo Labs
Curiosidades sobre Abelhas
Home » Ciência » Curiosidades sobre Abelhas

Curiosidades sobre Abelhas

As abelhas são insetos que vivem em colmeias, que funcionam como uma espécie de cidade, controladas pelas rainhas. São milhares de abelhas vivendo numa pequena caixa geralmente. As abelhas são animais únicos no mundo, que conseguem desenvolver grandes pensamentos mesmo com um cérebro tão pequeno. Quer saber mais sobre as abelhas? Confira a seguir.

Classificação das abelhas

Como você deve saber as abelhas são animais voadores, da classe dos insetos. Pertencem à ordem Hymenoptera, com parentesco com vespas e formigas. As espécies nativas das Américas não possuem ferrão, acontece que ao longo dos anos muitos exemplares foram trazidos de outros países do mundo, principalmente do continente africano, carregando essa característica. Cerca de 1,1 mil picadas são capazes de levar um homem adulto a morte.

Veja também – Curiosidades sobre camaleões

Acredita-se que existam mais de 25 mil espécies de abelhas pelo mundo, dívidas em sete grandes famílias. São nativas de todos os continentes, menos da Antártida e conseguem habitar diferentes territórios, se adaptando com facilidade. O tamanho também é bem variável, indo de 2 milímetros até 39 milímetros. A apicultura é uma técnica bem antiga, desenvolvida há milhares de anos, desde o Antigo Egito.

Anatomia das abelhas

Assim como os outros insetos, as abelhas contam com três pares de pernas, totalizando seis. A língua se move por um canal formado pelas maxilas e os palpos labiais, absorvendo o néctar como se fosse uma espoja. Elas são “equipadas” com antenas, extremamente sensíveis, que ajudam a farejar e orientam em lugares escuros. Tem também o ferrão, meio de defesa que possuem, isso para as operárias.

Como vive uma abelha?

As abelhas que vivem em sociedade são consideradas homotípicas, com funções definidas claramente. Há pelo menos 40 mil anos os homens conhecem as abelhas, que atuam na produção de mel, de geleia real, cera e própolis. As abelhas que produzem alimentos são do gênero Apis.

Abelhas pré-históricas

De acordo com estudos de especialistas em evolução, os primeiros insetos surgiram por volta de 480 milhões de anos atrás, no período conhecido como Ordoviciano, 80 milhões de anos mais tarde, alguns deles começaram a voar. Acredita-se que as abelhas são uma evolução das vespas predadoras, que se alimentavam de insetos cobertos de pólen. O fóssil mais antigo de uma abelha já encontrado tem aproximadamente 100 milhões de anos.

Abelhas solitárias

Se você pensa que qualquer abelha é especialista em produzir mel, se enganou. A maioria das espécies não gosta de trabalhar e vivem solitárias. Por outro lado, elas são ótimas para auxiliar na polinização das flores. A espécie Rediviva Emdeorum despreza o néctar, preferindo óleos florais. Algumas abelhas conseguem construir paredes de barro para montar compartimentos em seus ninhos.

Abelhas que roubam alimentos

Existe uma espécie de abelha encontrada no Brasil (tinha que ser), chamada de Lestrimelitta Limao, especialista em roubar néctar e pólen de colônias vizinhas. Além disso, o mel que elas produzem é considerado tóxico para os seres humanos. Esse tipo de abelha é natural do Paraná e pode ser encontrado também em outros estados, em menor número.

Abelhas são as únicas produtoras de alimento

É claro que os seres humanos consomem diversos tipos de carnes, mas as abelhas são os únicos animais da Terra que produzem um alimento consumido pelos homens. O mel além de ter várias proteínas é único. Para isso elas visitam em média dez flores a cada minuto em busca de pólen e néctar, são 40 voos diários, pousando em 400 flores. Algumas “trabalham” mais e chegam até 2 mil flores.

Produção do mel

Estima-se que uma abelha consiga produzir 1/12 de uma colher de chá de mel ao longo de sua vida. As mais velhas ficam com a missão de ensinar as mais novas a produzirem esse produto. As abelhas operárias sobrevivem durante quatro semanas no verão e na primavera, podendo chegar até a seis semanas nas épocas mais frias, como no inverno. São necessários milhares de exemplares para produzir um quilo de mel.

Aliás, o mel é um alimento que inclui diversa substâncias ideais para os seres humanos, dando uma boa sustentação a vida, como vitaminas, minerais, água e enzimas. Esse tipo de alimento conta ainda com pinocembrina, que ajuda a melhorar o cérebro humano. O mel pode ser consumido por pessoas de qualquer idade, sendo o caseiro o mais adequado. Existem diversas competições pelo mundo que servem para eleger o melhor produto da categoria.

Velocidade das abelhas

Bom, as abelhas se movimentam tão rápido que muitas vezes fica difícil de enxergar não é mesmo? Mas qual será a velocidade que esses pequenos animais conseguem atingir? Durante o voo as suas asas podem bater até 11,4 mil vezes a cada minuto, produzindo aquele famosos zumbido. Segundo pesquisas cientificas, as abelhas podem atingir até 20 quilômetros por hora quando estão em voando para chegar ao seu destino.

Abelha rainha

Os zangões, que são as abelhas macho, não produzem nada, a sua única função é fertilizar a rainha. A única que põe ovos em uma colmeia é a rainha, cerca de 200 mil a cada ano, diferente das ouras, elas podem viver entre dois e três anos, nada mal. Se uma abelha rainha tiver um desempenho insatisfatório, ela poderá ser morta pelas outras, assim são substituídas por uma larva recém fertilizada.

As abelhas rainhas costumam acasalar com cerca de 17 zangões durante o período de um ou dois dias, produzindo milhares de ovinhos. O esperma é guardado em uma estrutura conhecida como “espermática”. Esse reservatório é utilizado para o desenvolvimento de novos filhotes. Os zangões morrem assim que fecundam a rainha, sendo essa a sua única serventia durante a vida, algo semelhante ao que acontece com os maridos da aranha viúva negra.

Cérebro das abelhas

O cérebro das abelhas é bem pequeno, praticamente do tamanho de uma semente de gergelim, também não poderia ser tão maior, vide a estrutura corporal deste animal. A memória desses insetos é excelente, conseguindo realizar vários cálculos em pouco tempo, facilitando os deslocamentos até as plantas. Elas não se perdem na volta para a colmeia já que cada uma delas possui um número distinto de abelhas, facilitando essa tarefa.