Sem categoria

Saiba tudo sobre a cegonha e a chegada dos bebês

Você provavelmente já viu em filmes, séries, livros ou qualquer outro meio de comunicação a lenda da cegonha e a chegada dos bebês como uma forma de explicar às crianças sobre o novo membro, o que, cá entre nós, todos sabemos muito bem que os bebês não chegam dessa forma.

Lenda popular muito difundida pela Europa, acabou se tornando global e muitos pais, ainda hoje, utilizam desse recurso para tentar explicar aos menores a vinda de um novo irmãozinho ou então quando a criança tem curiosidade a respeito do nascimento, sem mencionar o ato sexual em si.

De qualquer forma, independente de qual seja o motivo para conta-la, muitos pais não sabem a origem da lenda da cegonha e a chegada dos bebês, então, é por isso mesmo, que esta matéria está recheada de informações a respeito dessa história. Aproveite!

Como surgiu?

Acontece que apesar de ser popularizada, não se sabe ao certo onde e quando surgiu a verdadeira história da cegonha e a chegada dos bebês. Existem muitos relatos de onde elas podem ter surgido e ficaria muito extenso apresentar todos, portanto, a seguir você encontra listadas as origens mais conhecidas e aceitas para explicar o mito.

Cegonha e a chegada dos bebês

Alemanha

Como a cegonha é um pássaro migratório, o seu voo natural no inverno pode nos explicar como associaram a lenda com o nascimento: no Outono europeu, essas aves costumam voar do Norte para o Sul e nove meses depois, entre Março e Abril, voltam para seus ninhos no Norte, percebeu a semelhança? Nove meses é o tempo de uma gestação humana normal, mas não é só isso!

Junho é conhecido como o mês da fertilidade e do casamento, onde a maioria dos casais casavam e começavam a construir suas famílias, pensando desse jeito e bem ligados as tradições, a maior parte dos bebês eram concebidos em Junho, exatamente quando as cegonhas iam para o Sul e nasciam entre Março e Abril.

Olhando desse jeito, fica fácil ver como as pessoas da época fizeram a ligação entre a cegonha e a chegada dos bebês.

Holanda

Alguns vilarejos da Holanda ficavam em locais que eram rodeados pelos pássaros que representam o nascimento de um novo membro da família, por isso mesmo que era comum ter cegonhas fazendo ninhos no telhado, geralmente perto das chaminés. Moradores começaram a perceber que sempre que a ave se instalava no telhado de alguém, a família era agraciada com um bebê.

A lenda da cegonha e a chegada dos bebês começou a se difundir entre os vilarejos e cada vez mais as pessoas acreditavam nisso. Além disso tudo, também era comum crer que ao deixar doces na janela, era uma forma de dizer às cegonhas que a família estava preparada para receber um novo membro e esperavam por um ninho no telhado.

Escandinávia

Esta vem sendo a teoria mais aceita pelos estudiosos para explicar a origem da lenda, isto porque era comum que as mães dissessem aos seus filhos que a cegonha havia trazido seu novo irmão e bicado suas pernas para explicar o descanso do pós-parto.

Como também era uma área com muitos ninhos dessas aves e elas são conhecidas por sempre voltarem para eles, a história ficou famosa e foi se espalhando até chegar aos ouvidos de um escritor que decidiu imortalizar o mito.

O livro As Cegonhas

Por meados do século XIX, um contista resolveu escrever sobre esta história e ela acabou por se popularizar de forma bem rápida. O escritor dinamarquês Hans Christian Andersen tornou a história famosa não da forma fofa como conhecemos atualmente, mas de um jeito bem mais macabro.

Ao contrário de relatar uma cegonha abençoando uma família com um novo membro, o livro de Andersen descreve um garoto mal-educado que provoca e irrita as cegonhas o tempo todo e, por ser um animal muito dócil, a cegonha raramente machuca um ser humano. Acontece que nesta história da cegonha e a chegada dos bebês, as aves não chegam a machucar fisicamente o menino, porém, por conta da irritação, elas entregam um bebê morto aos pais do garotinho como forma de vingança.

É difícil acreditar que a lenda tenha ficado famosa sendo tão aterrorizante, veja bem, naquela época era comum que os contos e fábulas fossem impactantes, pois traziam uma moral. Esta, particularmente, ensina que não se deve provocar quem não te fez nada e, além disso, era uma forma de explicar o nascimento sem falar sobre sexo, que era um grande tabu para a Igreja.

Curiosidades sobre as cegonhas

Muito além da origem do mito sobre a cegonha e a chegada dos bebês, esta lista serve para mostrar algumas curiosidades sobre esta ave peculiar, nos ajudando a compreender cada vez mais porque ela foi escolhida para trazer os novos membros e como as culturas têm percepções diferentes das nossas:

  • A palavra cegonha significa misericordioso na cultura hebraica.
  • No Egito, o hieróglifo que representava a palavra alma era simbolizado por uma cegonha, isto quer dizer que quando esta ave aparecia, a alma de alguém havia voltado e, portanto, poderia ser reanimada.
  • Uma lenda alemã diz que as cegonhas eram responsáveis por entregar os bebês deficientes a pais pecadores.
  • Na Polônia, acredita-se que as cegonhas são tão boas quanto más, isto porque Deus lhes deu as penas brancas e o Diabo os bicos pretos.
  • Também existem cegonhas com penas pretas, contudo, somente a que tem penas brancas foi escolhida para representar o conto da cegonha e a chegada dos bebês, isto porque passava a ideia de pureza.
  • As cegonhas eram conhecidas por guiar as almas do Paraíso para a Terra na mitologia eslava.
  • Na mitologia grega, o pássaro estava ligado ao sequestro de bebês, já que Hera havia castigado uma inimiga transformando-a em uma cegonha, que por sua vez, sequestrou o filho da Deusa para se vingar.
  • Na Inglaterra, este animal é visto como símbolo de adultério.
  • Na mitologia grega, o pássaro estava ligado ao sequestro de bebês, já que Hera havia castigado uma inimiga transformando-a em uma cegonha, que por sua vez, sequestrou o filho da Deusa para se vingar.

Agora que você já sabe todas essas informações, ficará bem mais fácil usar a história da cegonha e a chegada dos bebês para seus filhos, além de também tirar as dúvidas que podem surgir quando essa conversa acontecer. Afinal, todos sabemos como crianças são curiosas e gostam de saber tudo. Aproveite!