Kingo Labs
Aurora boreal
Home » Ciência » Aurora boreal: saiba como acontece o fenômeno

Aurora boreal: saiba como acontece o fenômeno

A aurora boreal é um show de luzes proporcionadas pelo sol em regiões próximas das geleiras. Tem muita gente que viaja para alguns países em busca de curtir esse momento. Mas, você já se perguntou como a aurora boreal se forma? Aqui vamos falar tudo sobre esse fenômeno encantador. Continue lendo e saiba mais sobre esse assunto.

O que é aurora boreal?

Conhecida também como aurora polar, a aurora boreal é um fenômeno óptico de brilho, que pode ser observado nos céus das regiões polares. Recebeu o nome de aurora boreal em 1619, batizado por Galileu Galilei, isso no hemisfério norte. Na outra parte do planeta, no hemisfério sul, é chamada de aurora austral, batizada por James Cook. Chama atenção que esse fenômeno não acontece apenas no planeta terra.

Veja também – Megalodon: conheça o tubarão gigante

O que forma a aurora boreal?

Todos os dias a nossa estrela, o sol, envia para o planeta materiais solares. Esse envio é continuo, até mesmo durante a noite. Esses materiais são conhecidos como plasma solar, constituídos por prótons, elétrons e neutrinos. Ventos e tempestades potencializam a aurora boreal.

Ela aparece no céu como um brilho difuso, semelhante a uma cortina estendida no sentido horizontal. Em alguns casos se formam arcos, acredita-se que tem relação com o campo magnético da Terra. Aliada a outros fatores, a cor pode mudar a cada nova vez que acontece.

Aurora boreal em outros planetas

A aurora boreal não é um fenômeno exclusivo do planeta Terra. Em Júpiter e em Saturno é possível observar a ocorrência bem mais forte do que por aqui. Em Urano, Netuno e Mercúrio também acontece. A maioria das auroras registradas são formadas por ventos solares, embora nas luas de Júpiter podem ocorrer por meio de correntes elétricas.

Assim como o que acontece na Terra, em Saturno são criadas regiões em torno do polo magnético, elas chegam a durar dias. Estudos apontam que também é possível ver aurora boreal em Marte, embora o seu campo gravitacional seja fraco. Já em Vênus as partículas são diretamente ionizadas pelos ventos solares.

Aurora artificial

Além da aurora boreal, existe a aurora artificial, que é formada através de explosões nucleares em camadas elevadas da atmosfera. Em 1962 os Estados Unidos lançaram o projeto Starfish Prime, um teste nuclear que acabou produzindo uma aurora. O céu do Oceano Pacífico ficou iluminado durante sete minutos.

Esse tipo de simulação começou a ser feito no fim do século XIX, pelo cientista norueguês Kristian Birkeland, que provou ser possível a realização, utilizando uma câmara de vácuo e uma esfera. Outra forma de criar a aurora artificial é lançando raios de rádio no céu noturno, gerando uma coloração verde no ambiente.

Em qual época do ano acontece a aurora boreal?

A melhor época do ano para presenciar a aurora boreal é entre o fim de setembro e o começo de março do ano seguinte, épocas que correspondem ao outono e ao inverno no hemisfério norte. Esse fenômeno só pode ser observado durante a noite, nos meses entre maio e julho o sol nem se põe nessas regiões. Quanto mais longa for a noite, mais chances existem de a aurora boreal aparecer.

Quanto tempo dura a aurora boreal?

A aurora boreal acontece por meio de explosões solares que não pode ser previstas, então é difícil saber exatamente quando pode acontecer. Em Tromso, na Noruega, é comum que apareça entre 21h e 23, já no Alaska é mais cedo, por volta de 17h ou 18h. A duração também varia, num período entre 5 e 10 minutos.

Onde é possível observar a aurora boreal?

A aurora boreal pode ser vista facilmente em países que ficam acima do círculo polar ártico, como na Noruega, mais especificamente na cidade de Tromso. A região da Lapônia, tida como a terra do Papai Noel, no vilarejo de Abisko, na Suécia, é outro lugar bastante procurado por turistas que procuram curtir esse tipo de fenômeno.

A cidade de Luosto, na Finlândia é um bom destino para aproveitar a aurora boreal. Quem vai para a Islândia pode aproveitar paisagens que incluem geleiras, vulcões e também a aurora. Canadá, Alasca, Groenlândia, Escócia, Rússia e Ilhas Faroe são outros territórios que recebem a aurora boreal e consequentemente turistas interessados em curtir esse momento.

Caçada a aurora boreal

Não basta apenas ir para o país certo, para a cidade certa, na época adequada e sair na rua durante a noite. As luzes geradas pela aurora boreal não são tão fortes e a iluminação das cidades atrapalha a sua exposição. É preciso ir para um lugar mais afastado, sem poluição visual. Alguns preferem ir com guias, facilitando a caçada. Detalhe, se o céu estiver nublado durante a noite, será impossível ver.

Representações da aurora boreal

A aurora boreal já foi representada diversas vezes no cinema, como no filme Frequency, de 2000, onde ela altera o rumo das coisas e permite comunicação com o passado. Apareceu também no livro His Dark Materials, onde a aurora boreal permite vislumbrar um outro mundo. Também existem canções referenciando a aurora. Em cada uma das mídias a sua finalidade é mostrada de uma diferente forma.

A aurora boreal tem som?

Ao longo dos anos diversas pessoas relatam que conseguem ouvir sons durante aparições da aurora boreal. Em 1916 o antropólogo canadense Ernest Hawkes citou esses ruídos, em 1932 foi a vez do dinamarquês Knud Rasmussen citar algo na mesma linha. Porém, até hoje nenhuma gravação com sons do tipo foi feita.

Estudos sobre a aurora boreal

Estudos sobre este fenômeno começaram no século XVII, com o astrônomo francês Pierre Gassendi descrevendo o movimento que observou no sul da França. Na mesma época Galileu Galilei começou a estudar o movimento dos corpos celestes. Em 1741 já se sabia que o campo magnético era um dos responsáveis por essas formações.

A cada século novas descobertas eram feitas. Em 1950 encontraram o vento solar e em 1972 ficou comprovado que a aurora boreal e as correntes emitidas produzem uma onda de rádio com cerca de 150 kHZ, podendo ser observada somente no espaço.